27 Ago

Cinco dicas para melhorar sua interpretação de texto

Infelizmente, ainda que o número de analfabetos no país tenha caído vertiginosamente nos últimos anos, precisamos lidar com um grave problema que afeta milhões de brasileiros: o analfabetismo funcional. Diz-se que um indivíduo é analfabeto funcional quando ele, mesmo sendo tecnicamente alfabetizado, isto é, conhece e decifra adequadamente o código, é incapaz de compreender aquilo que leu. É interessante observar que essa dificuldade não está relacionada com os anos de exposição ao conhecimento sistematizado, haja vista que atinge pessoas com todos os níveis de escolaridade, conforme pesquisa do Indicador de Analfabetismo Funcional, o Inaf.

Como boa parte dos leitores não consegue entender simples leituras, é normal que o desinteresse pelos livros aumente, afinal de contas, as palavras ficam esvaziadas de sentido e ler torna-se uma tarefa enfadonha, desvinculada de qualquer possibilidade de prazer. Contudo, essa realidade precisa ser mudada, por isso o Brasil Escola preparou para você cinco dicas para melhorar sua interpretação de texto. São dicas simples de leitura que certamente farão diferença no seu dia a dia na escola, na faculdade e no trabalho. Vamos lá? Boa leitura e bons estudos!

Dica 1: Procure um lugar agradável para ler: Sempre que possível, procure um local adequado para fazer sua leitura diária. Isso significa estar bem acomodado, longe de ruídos e influências externas que possam atrapalhar a sua concentração. Mesmo que você consiga ler e assistir à televisão ao mesmo tempo, evite esse tipo de comportamento: ajude seu cérebro a “digerir” uma informação de cada vez, ele precisa de tempo para assimilar novos conteúdos e conceitos;

Dica 2: Não subestime a importância de um bom dicionário: Recorrer a um dicionário não é feio ou proibido: ele não é o “pai dos burros”, ele é o pai dos curiosos e estudiosos. Nossa língua portuguesa é composta por uma infinidade de vocábulos, você não precisa saber o significado de cada um deles. Surgiu uma dúvida? Consulte o dicionário e anote a palavra consultada no caderno, pois assim ela poderá fazer parte de seu vocabulário em construção;

Dica 3: Sempre que possível, leia no papel: Muitas pessoas perderam o hábito de adquirir livros físicos, isto é, impressos. Contentam-se com a leitura de documentos virtuais que nem sempre oferecem as mesmas possibilidades de leitura que o texto no papel, onde podemos fazer anotações, sublinhar, dobrar páginas e outros recursos que facilitam a interpretação textual. Ler no computador ou nos demais suportes tecnológicos pode ser mais cômodo e prático, mas nem sempre é a melhor opção para quem tem dificuldades de interpretação textual;

Dica 4: Faça paráfrases: Antes de apresentarmos essa dica, é importante que você saiba que a paráfrase nada mais é do que uma explicação livre e desenvolvida de um livro ou documento. Sendo assim, à medida que a leitura avançar, faça pausas e tente explicar com suas próprias palavras (isto é, sem transcrever o fragmento do documento) aquilo que você já leu. Essa técnica facilita a compreensão do texto;

Dica 5: Leia devagar: Nós sabemos que são muitas e urgentes as demandas diárias, mas, sempre que possível, reserve um tempo para ler com calma, leituras apressadas dificilmente são processadas pelo cérebro. Às vezes, o que falta para o leitor são condições adequadas de leitura, e não capacidade de compreensão textual. Fatores externos influenciam muito no sucesso ou no fracasso da leitura, portanto, nada de ler se não tiver tempo suficiente para refletir sobre aquilo que foi lido, certo?

Fonte: Brasil Escola